Communard

Políticas, economias e ideologias

Cachoeiradas neoudenistas

with one comment

A CPI do fim do mundo nascerá na terça feira, é o que se diz no noticiário, o fim de um mundo povoado por “mosqueteiros da ética”, editor-chefe receptando um chefe de quadrilha e a maior farsa já contada por uma camarilha golpista que monopoliza desde sempre os meios de comunicação. “Meu mundo caiu”, suspira Rupert Civita. O “mensalão do PT”, sim pois o do DEM(Arruda) e do PSDB(Azeredo) é invisível para “livre imprensa”, foi desmascarada pelas gravações do Cachoeira como a maior tentativa golpista desde a redemocratização, seguindo o mesmo modus operandi que levou Getúlio Vargas ao heroico tiro no peito e o Jango a ingênua renúncia para “evitar derramamento de sangue” (que como sabemos não foi evitado). Jango deveria saber que a bandeira da esquerda não é vermelha por acaso, quem a segue deve está pronto para seu preço de sangue.

Com a eminência da esclarecedora CPI do Cachoeira, a grande mídia conservadora partiu para a intimidação e ameaça ao PT para que eles barrassem a CPI. De repente Demóstenes, Cachoeira e Perillo somem do noticiário, agora só há Agnelo Queiroz(governador do PT) e Protógenes (o que propôs a CPI). Se lia em letras garrafais nas entrelinhas: “barre a CPI para o seu próprio bem, pelo amor de deus!”. Pobre Goebbels, o PT não tem nenhuma reputação a perder na Veja, Globo, Folha ou Estadão, são 9 anos ininterruptos de linchamento moral permanente pontuado por um único soluço, a Veja com a entrevista com a Dilma, justamente quando o esquema do Cachoeira havia sido debelado.

O mensalão então volta as manchetes, miraculosamente. Justamente quando descoberto que as gravações de vídeo que gerou o escândalo havia sido produzido pelo esquema do Cachoeira em retaliação ao Dirceu ter barrado a integração do “moral” Demóstenes no governo. Enquanto dezenas de gravações que incriminam o editor-chefe da revista Veja são ignoradas pela “grande imprensa”, três gravações soltas entre Protógenes e o espião do Cachoeira(Dadá) é tratada como um julgamento sumário, por mais que ela não revelem simplesmente nada. Se a tentativa era fazer PT e Protógenes recuar, eles perderam. Quanto mais falsamente o incriminam, mas o PT e o Protógenes necessitam da CPI para provarem inocência.

Não é uma questão apenas eleitoral, pois o udenismo já vem se evaporando em cada eleição, a eleição e faxina da Dilma foi a pá de cal que o udenismo evitava, com a inesgotável constribuição do serrista Kassab. A questão é ideológica. A direita brasileira atual se baseia em 3 pilares: neoudenismo, neocolonialismo e neoliberalismo. O neocolinialismo (política externa subserviente alimentado por um profundo complexo de inferioridade) foi desmontada com as ações e êxitos internacionais do Brasil, o neoliberalismo foi praticamente expurgado, em termos práticos, com a crise financeira internacional, e por fim eles tinham o neoudenismo: o moralismo histriônico, agora definitamente demonstrado como pseudo-moralismo. Se o desmascaramento de Demóstenes é um tiro na oposição parlamentar, o desmascaramento do mensalão é uma bomba na oposição midiática.

Mas hoje há a internet, as mídias sociais a cada dia conquistam mais espaço e influência sobre as mídias de massa. A idéia de uma mídia estruturada por uma hierarquia plutocrática, agora se desmancha frente mídias sociais que trabalham como uma rede, aonde cada pessoa é um elo da informação e da opinião, radicalmente horizontalizado. Em 18 dias as mídias sociais derrubaram 30 anos de ditadura egípcia, apoiada pelos EUA, com a devida e indispensável mobilização nas ruas. Os mercenários, neoudenistas e idiotas úteis da imprensa sabem disso, e tem um tempo muito curto para pularem fora do barco e preservarem o que ainda lhes resta de reputação, influência e credibilidade.

É bom saber, que apesar dos pesares, apesar do poder imenso que um dia o oligopólio midiático exercera sobre o nosso país, provocando golpes militares, destruindo reputações, encobrindo a ditadura, não conseguiram deter a verdade, a verdade sempre vem a tona. Graças a todos aqueles que indignados frente a mentira, lutaram por todos os seus modestos meios para a denunciar para o maior número de pessoas possíveis a simples verdade, a mídia social é a arma letal para levarmos a extinção o aparato por onde Goebbels edificara a barbárie nazista.

O Cachoeira não apenas debelará o fim da farsa, mas demonstrará quem eram os verdadeiros mensaleiros que trabalhavam, não para votarem com um governo, mas a serviço de um criminoso. Não importa quantos do governo caiam, e percebo essa consciência na firmeza do presidente do PT, não importa, dessa vez a depuração política será geral, ampla e irrestrita. “Doa a quem doer”, e essa frase doi muito no PIG. E com certeza, dessa epifania de desmascaramentos nascerá a reforma política que tanto esperamos.

Anúncios

Written by ocommunard

13 de abril de 2012 às 17:22

Publicado em Sem categoria

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Ótimo post Johan. As vezes ainda vou ao BW. Onde estão aqueles. A verdade sempre triunfa. regozijemo-nos.

    pelasmadrugadas

    13 de abril de 2012 at 23:50


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: