Communard

Políticas, economias e ideologias

Indignação! STF re-elege corruptos.

with one comment

Ontem foi um dia sombrio na nossa democracia, a oclocracia do STF por 6×5, com o voto do decepcionante novato Ministro Fux, garantia a vitória da corrupção sobre a democracia. A lei, nascida com a mais genuína democracia da iniciativa popular, o que em mais de duas décadas de redemocratização nenhum parlamentar fez igual, caiu sob o argumento espúrio de que a constituição não aceita mudar regras eleitorais em menos de 1 ano! Inovamos o princípio de moralidade? A constituição não exige a probidade dos candidatos? Eu poderia aqui citar lei a lei aonde isso é exigido, poderia ainda aqui citar os princípios republicanos cuja a moralidade é mais do que um princípio, mas um fundamento. Mas sabemos que a vítima ontem não foi a constituição, foi o povo brasileiro.

Mas a máfia togada, não satisfeita em deter um poder ilegítimo, sem nenhuma representatividade, cotidianamente esbofeteia, escarra e pisoteia a mesma soberania popular cujo é o único poder a não se submeter ela. Tripudiam ao cúmulo. Indignação! Mais do que isso, mobilização! Quanto nos falta do exemplo dos árabes! Uma quadrilha de corruptos no papel de juízes supremos, sob um tribunal popular lembrariam quem é soberano em uma democracia. As ruas devem falar, devem gritar, devem arrancar de suas cadeiras macias cada crápula que esmagou a nossa lei que tinha como único pretensão arejar a nossa democracia, afastar os corruptos do poder.

Até quando? As revoluções árabes nasceram de um martírio individual contra os abusos corruptos de uma polícia a serviço de um poder ditatorial, no Brasil temos democracia no legislativo e executivo, onde elegemos; já no judiciário, não só se acomodam em um cargo vitalício e acima dos outros poderes, como ainda se arrogam no direito de abusar desses poderes sem nenhum constrangimento.

Até quando? Nossa democracia não conhecerá a existência enquanto essa tralha oligárquica permanecer de pé. O pior corrupto não é aquele que se corrompe(corrupto), nem aquele que corrompe(corruptor), mas aquele que inocenta a corrupção. É ele que transforma a corrupção em uma impunidade sistêmica, é ele que garante que o crime compensa, corruptos que usam de suas pilhagens do erário para financiar campanhas eleitorais de massivas compras de votos.

Até quando suportaremos esse câncer de nossas instituições democráticas? Até o dia que fizermos o que fizemos para derrubar o Collor (cujo STF também inocentou, tal como o Maluf). Esse câncer permanecerá até o dia em que uma nova geração de caras pintadas resgatarem mais uma vez a nossa democracia.

Anúncios

Written by ocommunard

24 de março de 2011 às 12:13

Publicado em Reflexão

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. A Constituição erigiu como fundamento da república que todo poder emana do povo (parágrafo único do art. 1º).

    Uma lei de iniciativa popular (expressão máxima do poder do povo) que prestigia a moralidade administrativa atende a um direito fundamental do cidadão – o de ter representantes dignos de tão elevado múnus.

    A moralidade é princípio impositivo na vida pública.

    Vamos nos mobilizar para mostrar aos togados que estamos de olhos bem atentos!

    Ana

    25 de março de 2011 at 3:11


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: