Communard

Políticas, economias e ideologias

Uma ode ao jornalismo, ou talvez uma elegia…

leave a comment »

Eu me pergunto se um dia, quem sabe ainda nessas eleições, ou nessa geração, surgirá um destemido jornalista de joelhos inflexívels, dorso indomável, cabeça em pé, e firmemente e bravamente enfrente enfim o Serra, e o pergunte.

Depois da truculência do sr Serra em acusar de partidária uma jornalista gaúcha por questionar sobre o mensalão do DEM; ou de quando a Miriam Leitão, logo ela, mais tucana do que o próprio Serra, ser interrompida diversas vezes e tendo que ouvir que sua pergunta era uma “grande bobagem” por questionar sobre a independência do BC; depois de ridicularizar a pergunta do experiente Heródoto Barbeiro como sendo “trololó” ao questionar sobre os preços abusivos dos pedágios(e ainda ser afastado do Roda Viva). E mais recentemente quando um jornalista que perguntou ao sr Serra sobre o que ele pensava de sua alta rejeição no nordeste identificada pela pesquisa do Data Folha, ele acusara o reporter em estar a serviço do PT.

É assombroso a que ponto chegou a classe jornalística no Brasil, ao nível de submissão patronal e falta de solidariedade profissional. Nunca um candidato foi mais sórdido, truculento e injurioso com os jornalistas do que Serra, é algo que salta aos olhos. Serra não só não admite nenhuma crítica, como quando acusou de “pelegos” as centrais que desmascaram a farsa de sua suposta autoria do FAT e Seguro-Desemprego, ele atacou mais não provou a autoria. Agora, ele ataca até mesmo os jornalistas que apenas fazem perguntas que ele não quer responder ou que de alguma forma lhe seja embaraçosa. Isso não seria possível se dentro do neoliberalismo das mídias privadas, aonde os donos de jornais podem livremente contratar e demitir seus funcionários conforme seu próprio gosto, não se impusesse aos mesmos o partidarismo demotucano.

Aos jornalistas foi menos traumáticos se transformarem em “critãos novos” do conservadorismo neoliberal, internalizando a ideologia de seus patrões, do que admitir sua condição ideologicamente servil de se cooptar ou perder o emprego. Quantas cabeças rolarão, quantos jornalistas perderão seus microfones, quanta humilhação, quanta truculência, quantas degolas públicas assistirão esses jornalistas até que um dia se levantem contra esse cabresto ideológico? Quanto de salário e humilhação valerá “o lábaro que ostentas estrelado”?

Quem, intrepidamente erguerá transgressoramente seus microfones contra seus salários e patrões e bradará: Serra, eu lhe pergunto! Quem “impávido colosso”, “filho deste solo” de um mãe tão gentil, mesmo se frustrado suas perguntas com aquelas perguntas intimidadoras deste Serra, mesmo assim “ergues da justiça a clava forte” e bradará: Serra, eu lhe pergunto! Quem, de consciência não venal, quem mesmo que retrucado, ridicularizado, esnobado, intimidado por este Senhor de seu Senhor, ainda assim, resistir firmemente e bradar: Serra, eu lhe pergunto! E assim, resistirá bravamente até que enfim, a informação, a nobre e pura informação, possa ser socializada. Aonde estará aquele jornalismo idealista que proclama a liberdade de expressão? Estará escondido entre o bolso e o medo? Será que o jornalismo é então apenas uma prostituição intelectual, aonde a venda do corpo é substituída pela venda da consciência?

Entre essa silenciosa convardia jornalística e essa barulenta farsa midiática, vejo a imprensa brasileira serem tragadas pelo esgoto ideológico de seus patrões, ao mesmo tempo em que são ameaçados com notícias de grandes empresas midiáticas falindo por conta da concorrência com a internet. E nessa mesma internet, se opondo as mídias de massa, surge as mídias sociais criando um novo paradigma de jornalismo, notícias e informação… não há mais uma fonte pelo qual se reuniriam todas as informações, cada tema informativo a internet oferece sites especializados, dedicados, cujas velhas mídias de massa não podem concorrer, nem em conteúdo(pois os sites especializados são mais detalhados), nem em preço(pois a informação na internet é gratuita).

Em tal horizonte, deitado em seus “berços esplêndidos” se desmanchando no ar,  o que nos perguntamos é se, por fim, cairão de pés ou de joelhos? “Verás que um filho teu não foge a luta”? Para aquele jornalista que em um rompante de coragem decidir praticar o jornalismo, deixo abaixo sugestões de perguntas que desafiam o pacto de subserviência ao José Serra, mas que até agora é escamoteado por esse flagrante aparelhamento conservador das mídias de massa.

– Não punir torturadores não daria uma mensagem perigosa de impunidade, omissão e complacência para o futuro de nossa democracia? O sr é a favor de punir os torturadores como se fez e se faz em toda a América Latina?

– O sr permanecerá desqualificando todas as perguntas que não queira responder as acusando de “trololó”, “pelegagem”, “bobagem” ou respondendo com outras perguntas? O sr aceitas críticas sem que tenha que acusar o interlocutor de estar trabalhando para o PT?

– O sr faz parte de um partido que se denomina Social Democrata, o que há de socialista no programa de seu partido que o sr aplicará em seu governo, ou o nome de seu partido não condiz mais com o programa ou ideologia que defende? Seria um partido neoliberal, como afirmam?

– É a favor do golpe que retirou Zelaya do poder, defendido pelos EUA e criticado pela quase totalidade dos países latino americanos, exceto os governados pela direita? Aliás, o sr defenderá ou não a integração latino americana que é, inclusive, um objetivo constituicional da República brasileira.

– Considerando que muitos países europeus tem jornada semanal de 40h ou menos, como Portugal, Suécia, Alemanha, França, etc; o sr apoiaria a jornada semanal de 40h, jornada essa que os trabalhadores do setor público já tem acesso, e considerando ainda que as condições de produtividades avançaram desde então. Se sim, o seu partido, PSDB, votará a favor do projeto que tramita no Congresso?

– O sr acha democrático os meios de comunicação estarem concentrados nas mãos de poucas famílias quando a prática no mundo civilizado, tanto na UE como nos EUA, é proibir a propriedade cruzada e todas as formas de monopólio ou oligopólio midiático? O que o sr fará para desconcentrar os meios de comunicação no Brasil?

– Considerando que a ONU já condenou o bloqueio a Cuba por 17 vezes e que na última condenação somente os próprios EUA, Israel e Ilhas Marhall votaram contra a condenação, o sr lutará para por fim a esse bloqueio?

– Considerando que o sr é um progressista. No Brasil, a criminalização do aborto na prática apenas leva as famílias mais humildes a métodos abortivos medievais com risco de vida, enquanto os mais ricos podem a qualquer momento viajar para países com aborto legalizado e ter todas as condições sanitárias para realizar o seu aborto. O sr acabará com essa injustiça social ou seguirá o receituário da ala reacionária da igreja católica que inclusive é contra a camisinha, mesmo na África aonde a AIDS é um tragédia social?

– Como o sr se sente se aliando com maior partido de direita do país, o DEM? O sr poderá responder essa pergunta sem usar as alianças do PT como pretexto?

– na internet circula um questionamento sobre seu diploma de economista. O sr reafirma que tem diploma de economista? Irá mostrá-lo para provar que é boato? Esse diploma é reconhecido nacionalmente? Seria falsidade ideológica se apresentar como economista quando este título não é válido no país?

– O sr foi acusado de propaganda enganosa pelas centrais sindicais por atribuir a si mesmo a autoria do seguro-desemprego e FAT, sua resposta foi chamar as centrais de pelegas. Mas como explica a autoria de um projeto que aprovado um anos antes com a autoria do deputado Jorge Uequed do PMDB-RS?

– O sr se declarou de esquerda mas é acusado de criminalizar os movimentos sociais, reprimir manifestações, desqualificar o sindicalismo e reproduzir um discurso udenista com a acusação de “república sindicalista”, o mesmo discurso que embalou o golpe militar de 64 – cujo o sr na época era adversário.

– Por que seria aparelhamento do Estado, sindicalistas participarem do poder quando o partido no poder é formado por sindicalistas, e não é aparelhamento quando latinfundiários, médicos, advogados, padres, etc participam do poder? Os sindicalistas não tem os mesmos direitos políticos que todo cidadão?

– Você acha politicamente honesto defender o Bolsa Família quando o seu partido passou os dois mandatos do Lula o atacando como: “bolsa esmola”, “maior programa oficial de compra de voto”, “estímulo a vagabundagem”? Seu partido errou ao criticar o bolsa família ou o sr apenas está fazendo demagogia eleitoral?

– o sr prometeu cumprir todo o seu mandato como prefeito de São Paulo e ainda indicou, provocado pelo Boris Casoy, que ninguém mais votasse no sr caso não cumprisse todo o mandato. O sr não cumpriu. Você acha que os eleitores deveriam levar a sério o que o sr fala não votando no sr, ou os eleitores devem levar a sério apenas o que lhe interessa eleitoralmente?

– O sr. achou razoável dois hábeas corpus em menos de 24h para o banqueiro acusado Daniel Dantas dado pelo Gilmar Mendes, justificando que não havia novas provas que fundamentassem a nova ordem de prisão, sendo que essa nova prova foi uma gravação de suborno transmitida em rede nacional por todos os meios de comunicação? Considerando isso, o sr assinaria, apoiaria ou seria simpatizante de um abaixo-assinado pelo impeachment de Gilmar Mendes?

– Seria difícil se comprometer ou como o sr faria para realizar imediatamete a queda dos juros, a reforma agrária e eliminação da miséria?

– Como presidente, como faria para diminuir imediatamente a taxa básica de juros, considerando que já é consenso que temos taxas abusivas e totalmente inadequadas frente aos nossos indicadores (muito melhor do que muito país com taxa básica de juros bem menor), mesmo sabendo que os 8 anos de PSDB federal praticou juros ainda maiores.

– O sr acha que os EUA devem um pedido formal de desculpa por terem oficialmente apoiado, financiado e dado suporte as ditaduras militares latino-americanas?

Anúncios

Written by ocommunard

17 de julho de 2010 às 21:35

Publicado em Cultura

Tagged with

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: