Communard

Políticas, economias e ideologias

Archive for julho 2010

A midiocracia tucana: um cântico golpista…

leave a comment »

A política desenvolvimentista dos tucanos não visa o crescimento do PIB, mas o crescimento do PIG (Partido da Imprensa Golpista). Antes de tudo, essa argumentação é baseada nas referências que cito no fim do artigo. Qualquer questionamento sobre os fundamentos e materialidade deste artigo está nos links.

Porque a mídia encobre a promessa do Serra de que se ele não cumprisse o mandato de prefeito (o que não o fez), ninguém nunca mais votasse nele? Porque as declarações de Serra sobre a apologia da “traição, porém com discrição” não levantaram nenhum arroubo moralista nos puritanos “colonistas” da Veja? Porque as mídias não estampam escandalosamente a falsa autoria do FAT e seguro desemprego, sem falar dos genéricos, programa de AIDS e até mesmo de seu diploma de economista que, no mínimo, não tem validade nacional?

O que está havendo? Que tipo de regime é esse de concubinato imoral entre um candidato e as grandes mídias de massa? Que cria a cada dia factóides para atingir o governo petista enquanto esconde os escândalos tucanos?

Quem não se lembra do “mensalão” de que até hoje o PT é acusado como se fosse um fato provado e inquestionável, sendo que o único fato concreto descoberto na CPI foi caixa-2, no chamado esquema valerioduto. Um esquema que se iniciou inclusive no PSDB mineiro! Apesar disso, toda esses crápulas prostituídos repetem cotidianamente a demonização do PT e a canonização do PSDB, apesar de ambos estarem ligados ao mesmo fato que, facciosamente, as mídias de massa justificam a demonização.

Que tipo de regime é esse figurado nessa relação promíscua entre as mídias de massa e Serra? Quando o governo federal que detém 70%* da arrecadação tributária nacional gasta em verba públicitária em 2009 algo em torno de R$ 155 milhões*, enquanto o governo Serra, somente ele, gastou em 2009 R$ 277 milhões*. Um único estado da federação gastou quase o dobro em verba publicitária do que o governo federal, mesmo tendo o governo federal 70% dos recursos de tributação! Isso é um escândalo ou não é? Você acha que a mídia de massa criticará uma corrupção aonde ela é diretamente beneficiária?

Abuso de poder? Suborno? Mensalão? Bolsa mídia? Corrupção? Cooptação? Não se trata apenas disso, é mais de que um golpe de Estado, mas uma destruição das instituições democráticas – quando o direito a informação é corrompido ou fraudado, a democracia não existe, pois é a informação que forma a opinião do eleitor que se materializará no voto. Mas eles sabem disso, apesar da resistência heróica dos internautas progressistas que estão fazendo a diferença…

Que regime é esse de controle total dos meios de comunicação de massa? Na história ele já se repetiu e foi conhecido como nazifascismo. Atualmente o seu maior representante é nada  menos do que: Berlusconi. Berlusconi é a direita do século XXI. Quando dizemos Berlusconi, midiocracia, corrupção, ainda apenas tateamos. De que estamos falando? Criminalização dos movimentos sociais!? Perseguição raivosa da esquerda!? Controle absoluto das mídias de massa!? Terrorismo psicológico!? Ideologia de direita!? O que escrevi aqui não foi o programa do PSDB, ainda que tenha semelhanças evidentes, mas o programa literal de Hitler.

Mas não é um cântico ideológico, seria ingenuidade apostar nisso – porque todos eles sabem que Serra é de esquerda, que FHC era um marxista, que o PSDB é um partido socialista – ou social democracia quer dizer neoliberalismo? E que quem pratica o radicalismo são eles: a direita histérica, fanática e injuriosa… Eles sabem disso, a questão é tão somente o “vil metal” jorrado dos cofres públicos. Tudo se repete, com uma precisão quase fatídica… O controle midiático, o Hitler (Serra), a histeria reacionária, a inércia do governo de esquerda, acriminalização dos movimentos sociais, a perseguição raivosa dos esquerdistas, etc…

Nessa encruzilhada está solitariamente o trabalhador, armado com suas instituições de classes de um lado(sempre atacadas pela camarilha), e por outro lado por seus blogs na Internet(com uma circulação insignificante comparado ao conglomerado midiático). A Internet é guerrilha: descentralizada, ágil, imprevisível, pequena, localizada… Essa é sua força e sua fraqueza. Porém, uma vez a guerrilha venceu; nós conhecemos bem essa história. E Cuba continua resistindo.

Ainda que Dilma ganhe, e tudo indica que ela vencerá com folga, essa de longe não é a questão, passa ao largo do crucial (ainda que eleitoralmente tudo possa acontecer). A cada dia fica cada vez mais claro que a vitória da Dilma será o estopim de uma ação direta golpista da direita. As ameaças de impugnação da candidatura Dilma é em si a resposta a isso, é a prova e a explicação. Nítido, claro e transparente: esse é o germe do golpe…

Ela não terá sua candidatura impugnada antes de ser eleita; esse é um erro gravíssimo da esquerda se imaginar isso, tudo que o judiciário reacionário está fazendo é martelando na sociedade o resultado, amortecendo o impacto. Como assim!? Sua candidatura será impugnada a posteriori***, de modo a lançar o poder nas mãos do seu vice, o Michel Temer, que tem relações históricas do PSDB (O PSDB nasceu do PMDB). Ora, um governo Temer seria um golpe suave que retiraria o PT do poder, ao mesmo tempo em que, por aliança ao PMDB, não poderá ir para as ruas protestar contra o golpe. Terá de admitir ser governado pelo PMDB e esperar quatro anos para tentar novas eleições. Obviamente, o Temer exigirá do PT o apoio para sua reeleição, serão oito anos de governo do PMDB com um PT dócil e um PSDB tentando retomar seu espaço, o que será facilitado pelas relações de amizades históricas entre Michel Temer e o tucanato, além da ação permanente da midia com a qual Michel Temer não tem nenhum pendor heróico em querer enfrentar, e convenhamos, nem mesmo Lula e Dilma a enfrentaram.

Que todos os trabalhadores fiquem de sobre aviso, esse é o golpe – não há outro. Se o governo e a sociedade mobilizada não se adiantar na luta pela desconcentração da mídia e democratização do judiciário, nossa democracia estará sempre a um passo do abismo – e isso não se trata mais de uma hipótese, mas de fatos publicados, não se trata de declarações, mas de ações efetivas noticiadas(*,**,***).

Quem não se lembra do slogan lacerdista contra JK? “Não pode ganhar; se ganhar, não deve tomar posse; se tomar posse não deve governar”. Estamos na primeira sentença: “não pode ganhar”, e para tal, usam toda sua artilharia caluniosa contra a Dilma e a favor do Serra. Mas se mesmo assim ganhar, como está parecendo, o “se ganhar não toma posse” cabe a Sandra Cureau**, que já deixou publicado em todas as mídias como aplicará a sentença (impugnação de candidatura)**. Mas se mesmo assim ela tomar posse? Como aplicarão a terceira sentença? Não há resposta, porque acreditam que a Sandra Cureau resolverá já na segunda sentença***.  Inclusive, ela já abriu o seu voto****.

Fonte:

Anúncios

Written by ocommunard

21 de julho de 2010 at 1:35

Publicado em Política

La Bourgeoisie Pue… um caso de meta-jornalismo

leave a comment »

Abaixo reproduz um pouco de meta-jornalismo que pratiquei no site de jornalismo colaborativo BrasilWiki!

Eu escrevi aqui no BrasilWiki! em “Eleições 2010: articulações de um possível golpe”[1] que haveria uma movimentação golpista tentando uma impugnação contra a candidatura de Dilma nessas eleições. Não é que para a minha surpresa, a WikiReporter mirna_cavalcanti_de_albuquerque publica um artigo denominado, eufemisticamente intitulado de: “Procuradora estuda ação que pode tirar Dilma do pleito”[2]. Retirar uma candidata que está, na pior das hipóteses em 2o lugar nas pesquisas em plena campanha eleitoral, é o que? Respeito pela “soberania popular” ou o velho golpismo. Tudo bem, se preferir chamar o golpe de “ação que pode tirar Dilma do pleito”, o efeito será o mesmo.

O que me surpreendeu é que certos comentários irados em nome do bom senso e da razão que recaíram sobre o meu texto afirmando que minha afirmação(sobre o golpe), na melhor das hipóteses, não tinha nenhuma grama de realidade. Eis os comentários elogiosos…

16/07/2010 – Manoel Moreira dos Santos Filho – Cajamar – SP
Que loucura! Não conhecia o site colaborativo do Johan. Sai de mim… Não bato palma para doido dançar.

16/07/2010 – Francisco Cruz Silva – Rio de Janeiro – RJ
Golpe? Vai ver que você bateu a cabeça na parede. Aí é golpe conta o cérebro. Johan, o farsante…

16/07/2010 – Nois é nois – “nois”
Johan, vamos alimentar sua alienação dando votos de “boas vindas” fazendo de conta que acreditamos. Gilmar vem da linhagem petista, igualamente Toffoli, caso haja golpe, eu convido Mike Tysson para nos defender. Virou piada, vamos respeitar Chico Anisyo, Ari Toledo, Renato Aragão,seus conterrâneos.

Spock, aparentemente mais informado ou tendo se dado o trabalho de pesquisar antes de me criticar, afirmou sem surpressas o seu penho democrático:

16/07/2010 – SPOCK – São paulo
Se houvesse um golpe, eu seria o primeiro a invadir o Planalto e dar um grande e forte pé na bunda daquele gaiato popular. As fFrças Armadas só estão aguentando a quadrilha PT no poder. Se o pavio acender…não vai sobrar petelho.

Esses comentaristas até então não realizaram nenhum protesto, nenhumzinho, contra esse mesmo artigo da senhoríssima muito respeitável Mirna. Talvez porque o artigo da madame Mirna Cavalcanti de Alburquerque esteja defendendo o golpe, ou como ela chama, “ação para tirar Dilma do pleito”. Bem, mas nas palavras da senhoríssima madame Mirna, afirma:

“Aplaudo em pé a senhora Procuradora SANDRA CUREAU, esta sim, exemplo digno de grande MULHER e cidadã brasileira (atenção: faz rima, mas não escrevi ’guerrilheira”.”. Não esqueceu de defender o “golpe”, mas esqueceu de fechar o parênteses.

Mas peço licensa para a madame para discordar de sua afirmação no texto:

“Temos todos, que defender nosso país, nossos símbolos, nossa terra, com patriotismo – que Lula demonstra não possuir”.

Se ela leu nos últimos anos os jornalões que ela frequentemente cita e concorda, então deve ter lido os vários artigos atacando o nacionalismo e o patriotismo de Lula como sendo uma coisa negativa, inclusive, sugerindo que por ser ele patriótico/nacionalista, teria similaridades com o regime militar por ter sido também patriótico e nacionalista. Se tem alguém que corajosamente defendeu, e não contra os pequenos, a soberania brasileira, com certeza, faça-se justiça mesmo os seus inimigos, foi o governo Lula.

Por último, queria aproveitar esse meta-jornalismo que estou praticando aqui, isto é, o jornalismo que discute jornalismo, e eternizar nesse artigo um “diálogo” com um dos mantenedores e criadores do BW! sobre o tema que foi realizado nos comentários de meu artigo “Análise política das eleições de 2010″[3]. Talvez ele apague, como ele deixa bem claro no diálogo, ele tem esse poder. Esse diálogo fala por si. Queria agradecer, portanto, ao José Aparecido Miguel, por ter mostrado espírito democrático aceitando críticas, discutindo jornalismo eetica e não usando absusivamente seu poder “até mesmo de deletar”. Se me permitir, publicarei esse diário na minha tese de doutorado sobre a liberdade de expressão nos meios de comunicação privados. Para quem quiser, tem também o meu blog O Communard[4] com alguns dos artigos que publiquei aqui (geralmente com algumas diferenças, pois lá meus artigos são mais teóricos do que jornalísticos).

17/07/2010 – José Aparecido Miguel – São Paulo – SP
É a sua opinião. Não concordo, mas respeito. Não vou debater com você sobre jornalismo e ética no jornalismo, até porque tenho as ferramentas para bloqueá-lo. Mais: posso até mesmo deletar o BW!. Por favor, não precisa responder.

17/07/2010 – Johan – Fortaleza
(continuação 4) Seria pedir demais, já que estamos em período de eleição, que as manchetes fossem divididas 50% para tendências conservadores e 50% para tendências progressistas… eu preciso dizer quem nessas eleições representam tais tendencias?

17/07/2010 – Johan – Fortaleza
(continuação 3) seria estranho que não só os que leitores como os que “escritores” no BW! não tivesse tal direito. Tenho a absoluta certeza de q se for respeitado a pluralidade ideológica, não ouvirá minhas criticas, mas ouvirá muitas dos q querem q o site seja uma vomitório udenista tendencioso…

17/07/2010 – Johan – Fortaleza
(continuação 2) como deve saber, ja que é um profissional respeitável/respeitado por diversas correntes políticas, os jornais modernos tem a figura do ombudsman aonde os leitores podem criticar livremente o jornal…

17/07/2010 – Johan – Fortaleza
(continuação) se eu tivesse tempo para isso, ou fosse um militante pago como muitos aqui me ofendem, teria feito um print screen dos últimos 30 dias da manchetes do site, para que a vossa senhoria pudesse provar seu alegado pluralismo e penhor democrático…

17/07/2010 – Johan – Fortaleza
José Aparecido Miguel, não ofendo. Estou no meu direito de divergir do perfil ideológico do site e advogo permanentemente que haja sempre uma preocupação em manter uma pluralidade ideológica nos artigos. O que obvia e descaradamente não ocorre…

17/07/2010 – José Aparecido Miguel – São Paulo
Prezado Johan: tenho lido em vários posts seus as ofensas que faz ao BW! Sou um dos criadores e mantenedores deste site. Tenho, como meu sócio, uma história profissional respeitável por diferentes correntes políticas. Por favor, peço respeito. Não cuspa no prato onde está difundindo suas idéias.

Saudações democráticas a todos

Referências:
[1] http://www.brasilwiki.com.br/noticia.php?id_noticia=28653
[2] http://www.brasilwiki.com.br/noticia.php?id_noticia=28710
[3] http://www.brasilwiki.com.br/noticia.php?id_noticia=28714
[4] http://oneoproletario.wordpress.com

Written by ocommunard

17 de julho de 2010 at 23:54

Publicado em Reflexão

Uma ode ao jornalismo, ou talvez uma elegia…

leave a comment »

Eu me pergunto se um dia, quem sabe ainda nessas eleições, ou nessa geração, surgirá um destemido jornalista de joelhos inflexívels, dorso indomável, cabeça em pé, e firmemente e bravamente enfrente enfim o Serra, e o pergunte.

Depois da truculência do sr Serra em acusar de partidária uma jornalista gaúcha por questionar sobre o mensalão do DEM; ou de quando a Miriam Leitão, logo ela, mais tucana do que o próprio Serra, ser interrompida diversas vezes e tendo que ouvir que sua pergunta era uma “grande bobagem” por questionar sobre a independência do BC; depois de ridicularizar a pergunta do experiente Heródoto Barbeiro como sendo “trololó” ao questionar sobre os preços abusivos dos pedágios(e ainda ser afastado do Roda Viva). E mais recentemente quando um jornalista que perguntou ao sr Serra sobre o que ele pensava de sua alta rejeição no nordeste identificada pela pesquisa do Data Folha, ele acusara o reporter em estar a serviço do PT.

É assombroso a que ponto chegou a classe jornalística no Brasil, ao nível de submissão patronal e falta de solidariedade profissional. Nunca um candidato foi mais sórdido, truculento e injurioso com os jornalistas do que Serra, é algo que salta aos olhos. Serra não só não admite nenhuma crítica, como quando acusou de “pelegos” as centrais que desmascaram a farsa de sua suposta autoria do FAT e Seguro-Desemprego, ele atacou mais não provou a autoria. Agora, ele ataca até mesmo os jornalistas que apenas fazem perguntas que ele não quer responder ou que de alguma forma lhe seja embaraçosa. Isso não seria possível se dentro do neoliberalismo das mídias privadas, aonde os donos de jornais podem livremente contratar e demitir seus funcionários conforme seu próprio gosto, não se impusesse aos mesmos o partidarismo demotucano.

Aos jornalistas foi menos traumáticos se transformarem em “critãos novos” do conservadorismo neoliberal, internalizando a ideologia de seus patrões, do que admitir sua condição ideologicamente servil de se cooptar ou perder o emprego. Quantas cabeças rolarão, quantos jornalistas perderão seus microfones, quanta humilhação, quanta truculência, quantas degolas públicas assistirão esses jornalistas até que um dia se levantem contra esse cabresto ideológico? Quanto de salário e humilhação valerá “o lábaro que ostentas estrelado”?

Quem, intrepidamente erguerá transgressoramente seus microfones contra seus salários e patrões e bradará: Serra, eu lhe pergunto! Quem “impávido colosso”, “filho deste solo” de um mãe tão gentil, mesmo se frustrado suas perguntas com aquelas perguntas intimidadoras deste Serra, mesmo assim “ergues da justiça a clava forte” e bradará: Serra, eu lhe pergunto! Quem, de consciência não venal, quem mesmo que retrucado, ridicularizado, esnobado, intimidado por este Senhor de seu Senhor, ainda assim, resistir firmemente e bradar: Serra, eu lhe pergunto! E assim, resistirá bravamente até que enfim, a informação, a nobre e pura informação, possa ser socializada. Aonde estará aquele jornalismo idealista que proclama a liberdade de expressão? Estará escondido entre o bolso e o medo? Será que o jornalismo é então apenas uma prostituição intelectual, aonde a venda do corpo é substituída pela venda da consciência?

Entre essa silenciosa convardia jornalística e essa barulenta farsa midiática, vejo a imprensa brasileira serem tragadas pelo esgoto ideológico de seus patrões, ao mesmo tempo em que são ameaçados com notícias de grandes empresas midiáticas falindo por conta da concorrência com a internet. E nessa mesma internet, se opondo as mídias de massa, surge as mídias sociais criando um novo paradigma de jornalismo, notícias e informação… não há mais uma fonte pelo qual se reuniriam todas as informações, cada tema informativo a internet oferece sites especializados, dedicados, cujas velhas mídias de massa não podem concorrer, nem em conteúdo(pois os sites especializados são mais detalhados), nem em preço(pois a informação na internet é gratuita).

Em tal horizonte, deitado em seus “berços esplêndidos” se desmanchando no ar,  o que nos perguntamos é se, por fim, cairão de pés ou de joelhos? “Verás que um filho teu não foge a luta”? Para aquele jornalista que em um rompante de coragem decidir praticar o jornalismo, deixo abaixo sugestões de perguntas que desafiam o pacto de subserviência ao José Serra, mas que até agora é escamoteado por esse flagrante aparelhamento conservador das mídias de massa.

– Não punir torturadores não daria uma mensagem perigosa de impunidade, omissão e complacência para o futuro de nossa democracia? O sr é a favor de punir os torturadores como se fez e se faz em toda a América Latina?

– O sr permanecerá desqualificando todas as perguntas que não queira responder as acusando de “trololó”, “pelegagem”, “bobagem” ou respondendo com outras perguntas? O sr aceitas críticas sem que tenha que acusar o interlocutor de estar trabalhando para o PT?

– O sr faz parte de um partido que se denomina Social Democrata, o que há de socialista no programa de seu partido que o sr aplicará em seu governo, ou o nome de seu partido não condiz mais com o programa ou ideologia que defende? Seria um partido neoliberal, como afirmam?

– É a favor do golpe que retirou Zelaya do poder, defendido pelos EUA e criticado pela quase totalidade dos países latino americanos, exceto os governados pela direita? Aliás, o sr defenderá ou não a integração latino americana que é, inclusive, um objetivo constituicional da República brasileira.

– Considerando que muitos países europeus tem jornada semanal de 40h ou menos, como Portugal, Suécia, Alemanha, França, etc; o sr apoiaria a jornada semanal de 40h, jornada essa que os trabalhadores do setor público já tem acesso, e considerando ainda que as condições de produtividades avançaram desde então. Se sim, o seu partido, PSDB, votará a favor do projeto que tramita no Congresso?

– O sr acha democrático os meios de comunicação estarem concentrados nas mãos de poucas famílias quando a prática no mundo civilizado, tanto na UE como nos EUA, é proibir a propriedade cruzada e todas as formas de monopólio ou oligopólio midiático? O que o sr fará para desconcentrar os meios de comunicação no Brasil?

– Considerando que a ONU já condenou o bloqueio a Cuba por 17 vezes e que na última condenação somente os próprios EUA, Israel e Ilhas Marhall votaram contra a condenação, o sr lutará para por fim a esse bloqueio?

– Considerando que o sr é um progressista. No Brasil, a criminalização do aborto na prática apenas leva as famílias mais humildes a métodos abortivos medievais com risco de vida, enquanto os mais ricos podem a qualquer momento viajar para países com aborto legalizado e ter todas as condições sanitárias para realizar o seu aborto. O sr acabará com essa injustiça social ou seguirá o receituário da ala reacionária da igreja católica que inclusive é contra a camisinha, mesmo na África aonde a AIDS é um tragédia social?

– Como o sr se sente se aliando com maior partido de direita do país, o DEM? O sr poderá responder essa pergunta sem usar as alianças do PT como pretexto?

– na internet circula um questionamento sobre seu diploma de economista. O sr reafirma que tem diploma de economista? Irá mostrá-lo para provar que é boato? Esse diploma é reconhecido nacionalmente? Seria falsidade ideológica se apresentar como economista quando este título não é válido no país?

– O sr foi acusado de propaganda enganosa pelas centrais sindicais por atribuir a si mesmo a autoria do seguro-desemprego e FAT, sua resposta foi chamar as centrais de pelegas. Mas como explica a autoria de um projeto que aprovado um anos antes com a autoria do deputado Jorge Uequed do PMDB-RS?

– O sr se declarou de esquerda mas é acusado de criminalizar os movimentos sociais, reprimir manifestações, desqualificar o sindicalismo e reproduzir um discurso udenista com a acusação de “república sindicalista”, o mesmo discurso que embalou o golpe militar de 64 – cujo o sr na época era adversário.

– Por que seria aparelhamento do Estado, sindicalistas participarem do poder quando o partido no poder é formado por sindicalistas, e não é aparelhamento quando latinfundiários, médicos, advogados, padres, etc participam do poder? Os sindicalistas não tem os mesmos direitos políticos que todo cidadão?

– Você acha politicamente honesto defender o Bolsa Família quando o seu partido passou os dois mandatos do Lula o atacando como: “bolsa esmola”, “maior programa oficial de compra de voto”, “estímulo a vagabundagem”? Seu partido errou ao criticar o bolsa família ou o sr apenas está fazendo demagogia eleitoral?

– o sr prometeu cumprir todo o seu mandato como prefeito de São Paulo e ainda indicou, provocado pelo Boris Casoy, que ninguém mais votasse no sr caso não cumprisse todo o mandato. O sr não cumpriu. Você acha que os eleitores deveriam levar a sério o que o sr fala não votando no sr, ou os eleitores devem levar a sério apenas o que lhe interessa eleitoralmente?

– O sr. achou razoável dois hábeas corpus em menos de 24h para o banqueiro acusado Daniel Dantas dado pelo Gilmar Mendes, justificando que não havia novas provas que fundamentassem a nova ordem de prisão, sendo que essa nova prova foi uma gravação de suborno transmitida em rede nacional por todos os meios de comunicação? Considerando isso, o sr assinaria, apoiaria ou seria simpatizante de um abaixo-assinado pelo impeachment de Gilmar Mendes?

– Seria difícil se comprometer ou como o sr faria para realizar imediatamete a queda dos juros, a reforma agrária e eliminação da miséria?

– Como presidente, como faria para diminuir imediatamente a taxa básica de juros, considerando que já é consenso que temos taxas abusivas e totalmente inadequadas frente aos nossos indicadores (muito melhor do que muito país com taxa básica de juros bem menor), mesmo sabendo que os 8 anos de PSDB federal praticou juros ainda maiores.

– O sr acha que os EUA devem um pedido formal de desculpa por terem oficialmente apoiado, financiado e dado suporte as ditaduras militares latino-americanas?

Written by ocommunard

17 de julho de 2010 at 21:35

Publicado em Cultura

Tagged with

Alívio tucano: colóquios flácidos para ninar bovinos

leave a comment »

Os tucanos comemoraram muito a última pesquisa Ibope. Alguns poderiam dizer que soltaram fogos, muitos diriam que os bicucados empinaram novamente as respectivas narinas, a arrogância esnobe parecia rediviva. Era um milagre. Eu sinceramente não vi, mas posso imaginar que Reinaldo Azevedo tenha deixado rolar em sua face gélida uma lágrida de pura, nobresca e altiva emoção. Ainda que este reconheça que tais inclinações passionais são plebéias, coisa de petista, coisas de pessoas como eu.

Com a recente pesquisa do Data-da-Folha, feita a toque de caixa, miraculosamente contrasta diretamente com as pesquisas Ibope e o Vox Populi recentes, que praticamente são identicas. Mas os financiadores e os partidos que estavam abandonando o barco tucano irão acreditar em uma pesquisa tão excêntrica, intempestiva e destoante? É aquela coisa, acredite se quiser; se colar, colou… síndrome de Homer Simpson:. “se passou na tv é verdade”.

Mas eles esquecem de um pequeníssimo detalhe, em 2002 e 2006 eles tinham todo o dinheiro, o maior tempo, o maior número de partidos, um terrorismo psicológico avassalador (em 2002 contra o suposto aventureirismo de Lula e em 2006 com o suposto mensalão do PT). Mesmo com tudo isso, perderam, e perderam convincentemente, sem deixar a dignidade da dúvida… porque acham que agora, justamente agora, conseguiriam vencer apenas por causa de uma pesquisa descaradamente suspeita?

Talvez porque não tenham mais nada a que se apegar. Talvez a esperança seja a última que morra. Assim, antes desta morrer, serão arrastados prenhes de arrogância até serem abatidos furiosamente nas urnas com a arma do voto. A democracia mais uma vez derrotará a midiocracia, mas dessa fez espero que definitivamente.

PS: Por favor, mídia demotucana, não venha com colóquios flácidos para ninar bovinos, ou em outras palavras, não me venha com conversa mole para boi dormir.

Written by ocommunard

4 de julho de 2010 at 22:24

Publicado em Humor