Communard

Políticas, economias e ideologias

FX-3 e o 'sonho' de um Sukhoi PAK-FA

with 8 comments

O avião indo-russo Sukhoi PAK-FA T-50 é o único caça de última geração que garante a completa transferência de tecnologia para o FX-3. O retrospecto em transferência de tecnologia, sobretudo com os franceses[2] não vai além, na melhor das hipóteses, de um estelionato amigável. Segundo a opinião do Brig R1 Teomar Fonseca Quírico, tratando ainda sobre o FX-2 (cujo o PAK-FA não participara), afirmava que a mais promissora transferência de tecnologia estava na proposta do Gripen NG, justamente por ainda não estar construído, garantindo a participação brasileira no processo – porém é o mais arriscado pois seus custos são imprevisíveis.

A vantagem do PAK-FA é que além de ser um projeto bi-nacional de comprovada transferência tecnológica dos russos aos indianos e estar em fase ainda de construção, já existe um protótipo completamente funcional[1], com isso se tem o melhor dos dois mundos. Tem a vantagem ainda de ser um projeto que pode ser ampliado a todos os BRICS, adicionando a África do Sul, novo parceiro do grupo. Excetuando a China que já tem um projeto próprio de avião de 5a geração (o que ainda poderia ser tentando o convencimento em favor de um caça único dos BRICS, em favor da economia que a união traria).

Fora o PAK FA, existe apenas dois projetos de aviões de 5a geração no mundo, o americano F-35, e o chinês J-XX. A versão americana envolveu tantos custos que está mais próximo de um elefante branco, e a versão chinesa é apenas para chinês ver, dado o seu sigilo.

PAK-FA fora excluída da FX-2 por pressão política dos EUA que via com desconfiança o acordo logo depois de compras massivas da Venezuela com a Rússia de vários aviões e armamentos. Agora, baixado a poeira, o Brasil pode ter a oportunidade de renovar os seus caças com o que há de melhor no mundo e com total garantia de transferência de tecnologia.

Em entrevista coletiva, o chefe da delegação Russa, Alexander Fomin Vice-Diretor da Agência Federal de Cooperação técnico militar Russa, detalhou que as portas estão abertas ao Brasil caso queira participar no desenvolvimento do caça de 5ª Geração PAK FA /FGFA.

“Lidamos com a proposta deste projeto… estamos prontos não só para transferir as tecnologias mas sim construir juntos o avião da quinta geração. Não só transferir a tecnologia de montagem das peças sobressalentes, mas sim desenhar e fabricar juntos o caça de 5ª geração“. [3]

Ora de nós fazermos pressão no governo para que o Brasil tenha o que é sem dúvida a melhor alternativa para nossa aeronáutica.

“Sonho que se sonha junto é realidade”

[1] http://www.aereo.jor.br/2011/03/17/primeiro-voo-supersonico-do-pak-fa/
[2] http://www.aereo.jor.br/2010/01/27/uma-opiniao-sobre-o-fx-2/
[3] http://www.hardmob.com.br/threads/416847-Brasil-no-programa-PAK-FA-caso-o-Brasil-opte-por-um-FX-3

About these ads

Written by ocommunard

1 de julho de 2011 at 2:01

Publicado em Reflexão

8 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. NOS BRASILEIROS TEMOS QUE TER UMA FORÇA AERIA COM CAÇAS DE ULTIMA GERAÇÃO . PORQUE?
    TEM MUITO GRINGO DE OLHO EM NOSSAS RIQUESA E PESSOAL, EM BRASILIA SÓ QUER ROBA A GRANA DO POVO,NÃO PROCURA ENVESTI EM ARMAMENTO. OBS; COM UNS MIRAGE JÁ BEM ANTIGOS !!!!
    ACORDA BRASIL VC É GIGANTE NOSSO PROBLEMA SÃO OS SANGUE SUGA DE BRASILIA

    Henrique Antonio Steckelberg Guerra

    31 de agosto de 2011 at 12:21

    • Caro Henrique,

      Forças armadas fortes depende de um governo forte, e discordo de sua generalização. Acredito e testifico todos os dias que há muitos que há muito tempo, mesmo perseguidos pela ditadura, lutaram por esse país. Nó devemos ter forças armadas que sejam instituições da soberania, e não do golpismo. E para isso, precisaremos reformas nossas forças. De qualquer forma, uma nova geração de soldados nascidos em plena democracia seria a melhor reforma que poderiamos ter, isso basta o tempo maturar essa nova geração.

      Aposto no governo Dilma, está me saindo melhor do que a encomenda. Espero que ela tenha coragem suficiente para não ceder nesse caso e oferecer ao país o melhor custo-benefício em defesa aérea, inclusive, com isso, fortalecer o bloco BRIC já que o PAK-FA é um projeto de dois integrantes do bloco dos emergentes.

      ocommunard

      9 de novembro de 2011 at 1:57

      • Não sei quem escreveu o comentário acima, mas concordo que o que foi dito.
        Em que pese todo o fervor patriótico. grande mote do discurso militar, penso que o que tem que ser feito é o fortalecimento das instituições democráticas. Todas as instituições do país devem ser prestigiadas e os homens que às integram tem que ser imbuídos deste espírito. Qual? O de que o que interessa é a grandeza do nosso país e de seu povo. Concordo plenamente com a idéia da atual Presidente no sendido de criar um fundo nacional pela educação, saúde e previdência (dinheiro advindo da exploração do pré-sal). Tais serviços beneficiam principalmente os menos aquinhoados. E isso só será feito com um governo forte no sentido da firmeza das instituiçoes que o integram. Os homens passam as instituições permanecem. Que o digam os romanos da antiguidade.
        Senhores, em que pese a atualidade seja marcada pelo incremento no desenvolvimento de fontes alternativas de energia (incluíndo aí a chamada energia limpa – pouca ou nenhuma poluição), o petróleo continuará sendo uma das principais matérias prima da idustria mundial. Em razão disso, o petroleo do pré-sal ajudará muito no desenvolvimento do Brasil, isso se os homens que comandam as instituições nacionais (Executivo, Legislativo, Forças Armadas, Federação das Industrias e Organizações dos Trabalhadores etc.) enxergarem isso.
        Acho que depois da revolução tecnológica e da informação, ocorrida nos anos 90, o investimento em segurança nacional não pode ficar restri aos circulos militares (é logico que questões de segurança nacional mesmo sim). As questões relacionadas ao crescimento industrial, transferência e desenvolvimento de tecnologia e o custo disso tudo tem e deve ser discutido com a sociedade, que é quem paga, no final das contas, as contas.
        Fico por aqui para ouvir (ler) o que outros internautas tem a dizer sobre o tema.
        Este civil saúda a todos os brasileiros.
        Nós temos um país lindo e um povo muito trabalhador. Não vamos medir esforços para transformarmos esta terra em um lugar melhor para se viver.

        celio

        14 de fevereiro de 2012 at 2:53

  2. Se Dilma estiver pensando mesmo nisso então foi o maior tiro pela culatra da historia recente das relações de defesa do Brasil com os EEUU e UE, eu acredito que esse avião sera mesmo o escolhido pois todas as demais opções são inferiores ou tem problemas de transferencia de tecnologia além do principal: A relação custo/benefício, mesmo com os custos de desenvolvimento o Brasil poderá adquirir no mínimo 3 PAK FA pelo preço de 1 F-22, sem falar que todo o projeto do primeiro visa superar o avião estadunidense, uma tecnologia compartilhada que porá o Brasil décadas à frente e a meio passo do desenvolvimento proprio das proximas gerações de aviões de superioridade aérea.

    BlackSeptember

    24 de março de 2012 at 20:28

    • Sabe o que dá mais raiva? Aquele idiota do Nelsom Jobim fez o Brasil SAIR DO PROJETO (!!) do Sukhoi/Mikoyan/Yakolev PAK FA T-50… Isso mesmo, o Brasil fazia parte durante uma parte do projeto… A Índia continuou e vai colher os frutos logo, logo.

      Referência (não chequei as fontes de informação ainda…) no Wikipedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Programa_russo_Pak-fa_T-50

      Isso que dá entregar algo estratégico e tão complexo na mão de um civil maldito, que nunca ouviu falar em Escola Superior de Guerra.

      Não existe planejamento de longo prazo pra nada aqui no Brasil… Por que vcs acham que TODOS os serviços públicos não vão bem aqui? Imagina a defesa nacional? Os politicos aqui ainda tem medo de dar muito poder de fogo aos militares, temendo um novo golpe militar… só pode!

      Enquanto isso… a gente vê uma oportunidade dessas passar…

      Marcel

      6 de maio de 2012 at 1:58

  3. O Sukhoi T-50, stelth de 5ª geração, do programa russo PAK-FA, fez seu primeiro vôo inaugural em Komsomolsk-on-Amur, em 31/08/2010 e ficou claro a partir daí, que seria o único caça que poderia parar o americano F-22 Raptor, a sensação do momento. A India vendo que a Russia desenvolvia essa tecnologia e necessitava de fundos para esse projeto ambicioso, entrou de cara nisso e hoje é uma aliada no desenvolvimento e aperfeiçoamento desse extraordinário caça, além de participação em projetos de armamentos de ultima geração. O Japão encontrava-se também com um FX em andamento e queria a todo o custo o F-22 Raptor para sua força aérea, mas, como era esperado, foi barrado pelo Congresso norte americano. Por fim o Japão se cançou e optou pelo caça de 5ª geração, o Lockheed Martin F-35 Lightining II. Sabe-se perfeitamente que o F-22 Raptor não é aquela maravilha que todos pensavam, houve defeitos de fabricação que necessitaram correções urgentes e o seu custo de manutenção assustou a USAF. Já o Brasil que sempre andou na contramão, buscava o Boeing F-18 Super Hornet, o SAAB Gripen NG e o Dassault Rafale F-3, tecnologias de 2ª e 3ª gerações, com atraso tecnológico absurdo e já totalmente obsoletas em suas respectivas origens. É claro que diante de tudo isso só resta uma pergunta: Quais as prerrogativas que o governo brasileiro estabeleceu para a escolha desses vetores para a sua força aérea? Há algum dado técnico extraordinário que ainda não conhecemos? Os off-set oferecidos já vieram cravejados em diamantes e banhados a ouro? O que há realmente por trás dessa tamanha desarticulação? Existe seriedade nesse FX-2 / 3?

    Zélio

    6 de julho de 2012 at 14:32

  4. acho que o brasil está na hora de acordar,nosso pais não é mais desenvolvido a mais tempo por politicos submiços e imcopetentes que sempre tivemos no poder,sempre sedem a presão americanas e ficamos a ver navio,quem não lembra do caso osório,temos a sexta economia do mundo mais com uma infraestrutura horrivel,nossos aeroportos,e portos que o digam,estradas etc.. só vamos ser uma nação forte quando tivermos a conciencia que a força de uma nação não esta em armas mais sim no seu povo,quando se pensa grande e se esforça para melhorar e ser o menos dependente possivel de tecnologias estrangeiras melhor!!!condições temos falta investir,descupe os erros de ortografia

    deusdete dos santos souza

    18 de agosto de 2012 at 20:08

  5. T-50…esse sem dúvida é o melhor caça para equipar nossa força aérea,motivos:1º-é de quinta geração(RAFALE F3,GRIPEN NG E SUPER HORNET)são de geração 4++.2º-se quisermos ter uma força aérea realmente moderna temos que ter uma aéronave idêntica ao F22 americano,de que adianta termos a mais moderna aéronave da América Latina,se queremos é nos defender do Tio Sam?!Não é a Amérrica latina que cresce o olho no nosso pré-sal e na nossa Amazônia Legal,é?3º-O Brasil é um BRICS,todos os outros países do grupo terão caças furtivos,por que nós não?!4º-não adianta nada comprar RAFALE,GRIPEN,SUPER HORNET,não podem combater o F-22,além disso,os nossos ALX,AMX-M, e o F-5M,já tem tecnologia de 4ª geração,não estão muito atrás dos caças de 4ª ++ geração.5º-o Brasil é uma superpotência emergente hoje,isto é fato,precisa de um caça a altura,para ser respeitado e fazer respeitar seus interesses,precisamos de uma tecnologia,realmente nova e de ultima geração.6º- reparem uma coisa:em 2009,o presidente Lula e o presidente da França,tinham negociado um grande arsenal para o Brasil(50 helicópteros EC-750,4 submarinos convencionais e um nuclear mais 36 caças RAFALE F3)saiu em todos os meios de comunicação:Brasil compra caça Rafale.Três dias depois Lula negou a compra dos caças,pegando os franceses,a imprensa e até a FAB,de supresa,percebam vocês, algo de importante aconteceu e impediu a compra dos caças RAFALE!Mas o que teria sido?Resposta:o caça russo T-50…porque naquela altura do campionato,o Brasil percebeu que poderia comprar algo bem melhor e anida por cima participar do seu desenvolvimento…tenho poucas dúvidas que o T-50 será o próximo caça do Brasil…e vocês tem alguma dúvida?!0 FX-2 é um péssimo negócio para o Brasil, o melhor negócio é o FX-3 com o T-50…

    Jorge Augusto Travassos

    30 de dezembro de 2012 at 20:42


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: